Por Que Defeitos de Nascença?

Um ser humano é formado 
Essa é a causa mais possível para os defeitos de nascença induzidos pela talidomida. 
O feto não é especialmente o que chamamos de um ”nenê bonitinho”, mas algo que apenas uma mãe poderia amar. Ele chegou à idade de quatro semanas e a menstruação da mãe está uma semana atrasada. Na frente, o embrião está dominado por uma cabeça rude e com uma grande boca primitiva bem sobre o coração. Atrás, está o corpo alongado num rabo. Agora é o momento para os rudimentos de braços, pernas, cérebro, face, sistema e órgãos interiores se formarem. Em todo lugar no corpo os rudimentos necessitam de um excesso de oxigênio e nutrientes para crescerem. 

Vê-se vagamente os dedos na quinta semana. 
Já na próxima, na quinta semana, pode-se, por exemplo, vagamente ver os cinco dedos no topo do broto do braço. Ao lado desse topo, há uma zona de crescimento onde uma interação contínua entre as células individuais na zona de crescimento e as células subjacentes no tecido do ”broto do órgão” domina a evolução de todo o braço. O mecanismo é análogo em outras extremidades ou órgãos. 

O feto tem apenas cerca de um milímetro em comprimento do corpo e a mãe nem sabe que está grávida. Durante algumas semanas intensivas, a começar na quarta semana, todos os órgãos e membros estão começando a se desenvolver. A talidomida exibiu características antiangiogenéticas, impedindo a vascularização no tecido do "broto do membro” de embriões em desenvolvimento. 

A molécula química talidomida poderia atingir o embrião através da placenta. Médicos mostraram que a talidomida é absorvida muito rapidamente no corpo humano. Trinta minutos após tomar uma pílula, o efeito passou. Da mesma maneira, o crescimento do feto ocorre durante os ”períodos ativos”. Primeiro, se essas duas condições fossem correlatas, o embrião seria afetado. Há casos na literatura em que um gêmeo num par de gêmeos idênticos é totalmente isento dos efeitos, enquanto o outro gêmeo demonstra severos efeitos de nascimento induzidos pela talidomida. 

A talidomida durante os ”períodos ativos” 
A mãe teve de tomar talidomida simultaneamente com os "períodos ativos” do feto para causar uma embriopatia de Talidomida. O processo de crescimento de membro, ou órgão envolve a indução de citoquinas (hormônios de tecido que facilitam a comunicação entre células) que estimulam o crescimento de novos vasos sangüíneos (angiogênese) em brotos de membros em desenvolvimento, ou órgãos. A Talidomida inibe essas citoquinas e bloqueia a angiogênese, causando insuficiente fornecimento de nutrientes e oxigênio aos órgãos ou membros em desenvolvimento. 

Os vasos sangüíneos atuam como um ”mapa rodoviário”. 
A angiogênese no crescimento de novos vasos sangüíneos atua como um ”mapa rodoviário” para o desenvolvimento continuado do membro ou órgão. Quando o sinal químico para as células na zona de crescimento é inibido, elas não podem funcionar normalmente e a interação com o tecido subjacente fica prejudicado. À medida que o desenvolvimento do feto continua de acordo com o relógio genético, o embrião não pode reverter o desenvolvimento e refazer um passo anterior que foi incorreto. O resultado é a má-formação. A exposição mais freqüente à droga e quanto mais alta a dose, maior a probabilidade de distúrbios mais severos do desenvolvimento. Tomando apenas uma pílula de 100 mg no início da gravidez, quando os brotos de membros e órgão estão se formando, poderá ser suficiente para causar defeitos de nascimento.

Länkar

EX-Center

Tipbase

Dysnet

Dysmeliföreningen

Bräcke diakoni
843
846